Como fazer um pedido de demissão corretamente

Pedido de demissão
Como fazer um pedido de demissão corretamente
Avalie esse post

A decisão de sair do emprego por motivos pessoais ou profissionais, é bastante delicada, porque além dos questionamentos de como será a vida depois do desligamento da empresa, ainda existe a dúvida sobre como fazer um pedido de demissão corretamente. O medo pode envolver o respeito às questões legais e relacionamentos dentro da empresa, como por exemplo, evitar que o chefe fique ressentido com a decisão.

 

Para evitar constrangimentos, é sempre importante que o funcionário notifique com antecedência o gestor do setor em que trabalha, se ele for o dono da empresa – ótimo. Mas, avisar os superiores da decisão, não é o único procedimento a ser adotado. Para que a empresa possa ter provas de que o colaborador fez a solicitação consciente e por motivos próprios e não induzido por terceiros, é necessário a entrega de uma carta escrita a punho.

 

Existem diversos modelos de cartas pedindo a demissão, mas o mais utilizado, é o que inclui apenas o pedido de demissão, juntamente com a formalização do cumprimento ou não, do aviso prévio. O aviso prévio é uma condição reconhecida na Lei nº 12.506/11 que reconhece a jornada na proporção de 30 dias, para empregados vão sair da empresa. Embora seja uma lei, o aviso prévio dá liberdade ao empregado escolher cumprir ou não esse tempo, que caso não seja respeitado, dá o direito ao empregador cobrar monetariamente caso a resposta seja negativa.

 

Não é preciso detalhar o motivo da decisão na carta, mas, para que ela não fique sem sentido, a pessoa pode colocar se a razão é pessoal ou profissional. Redigir a carta, não é um convite para criticar a empresa ou antiga equipe, muito pelo contrário, é uma boa oportunidade para fazer elogios e agradecimentos. Muito cuidado com a mensagem que você deixará na carta, o mercado é conectado, e ser ofensivo ou mal educado, pode provocar “portas trancadas” no futuro. Então, não se deixe levar pela emoção.

 

Após escrita, a carta de demissão deve ser copiada de duas a três vias: uma para o departamento de RH, uma para o colaborador e uma para o sindicato. Caso exista alguma dúvida sobre o processo, é aconselhado agendar um encontro com o advogado do trabalho, especialista em cuidar de questões desse tipo.

 

Conheça mais sobre a pós-graduação em Direito e Processo do Trabalho da Unidombosco, e contribua com as relações dentro do mercado de trabalho.

Editorial EPD Online

Editorial EPD Online

A Escola Paulista de #Direito 🎓- EPD - oferece cursos de pós-graduação, atualização, desenvolvimento acadêmico e profissional.
Editorial EPD Online

Últimos posts por Editorial EPD Online (exibir todos)

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *