Pode usar WhatsApp no Trabalho? Veja o que não é permitido

whatsapp no trabalho
Pode usar WhatsApp no Trabalho? Veja o que não é permitido
5 (100%) 1 vote

O WhatsApp é usado como meio de comunicação para diversos objetivos, sendo estes pessoais ou profissionais. Enquanto algumas empresas deixam o app liberado para o uso dos colaboradores, outras o proíbem totalmente. A questão é: pode usar WhatsApp no trabalho ou não? Veja o que não pode.

 

Não há uma regra quanto a obrigatoriedade do uso ou restrição do mesmo nas corporações, isso deve ficar à disposição da política interna das empresas; no entanto, se não forem respeitadas, o empregador poderá advertir ou demitir o funcionário desrespeitoso por justa causa. Ao decidir o comportamento quanto ao uso do WhatsApp é importante compreender que existem regras tanto para os recrutadores como para os funcionários.

 

É comum o uso da rede social ser privada nos estabelecimentos porque a gestão muitas vezes identifica que o uso do app reduz a concentração dos funcionários, o que provoca a baixa produção e aumenta a margem de erros. Mas, para proibir o uso da rede social, é exigido que a empresa forneça outro meio de comunicação à disposição da equipe, como o telefone. Independente da decisão, é fundamental alertar o colaborador antes mesmo de entrar na empresa sobre a regra, explicar as

consequências do desacato, pontuar os motivos e preferencialmente, emitir um termo para ser assinado que comprova a conscientização da exigência.

 

Quando o WhatsApp é liberado apenas para o uso profissional, é importante fornecer um smartphone corporativo aos colaboradores, para zelar pelas informações confidenciais e defender a visão do uso comercial. Mas, vale lembrar que o único momento que deve conectar empresa e colaborador é dentro da jornada normal de trabalho e que passando disso, é classificado como jornada extra, o que exige alimentar o banco de horas ou pagar pelo tempo extra do empregado.

 

Empresas que liberam o WhatsApp também para uso profissional não podem vasculhar as mensagens trocadas pelos colaboradores. Mas, é importante compreender que independente da finalidade dessa rede social, quando um funcionário é contactado para atender interesses da empresa fora do trabalho, deve ter esse tempo recompensado.

 

O WhatsApp serve de prova contra atos desrespeitosos partidos tanto dos cargos de coordenação, como dos funcionários. Quem se sentiu ofendido, deve guardar a mensagem que comprove o ocorrido e apresentar o material em um cartório, onde o tabelião irá transcrever os envios para serem usados em ação judicial.

 

Redes sociais fazem parte de um mundo globalizado, onde as pessoas desejam uma comunicação cada vez mais acessível; entretanto, é fundamental compreender os impactos dessas tecnologias na empresa. Ao usar o app o colaborador e o recrutador devem compreender os limites – especialmente no teor das conversas trocadas.

A tecnologia está cada vez mais presente na vida das corporações e facilitam a exibição da empresa no mercado. Independente da decisão, tenha uma conversa aberta sobre o WhatsApp em horário de trabalho.

Tem interesse em saber mais sobre os Direitos Trabalhistas que foram atualizados? Veja a seguir o vídeo com o Coordenador da Pós-Graduação em Direito do Trabalho, Carlos Augusto Monteiro.

Editorial EPD Online

Editorial EPD Online

A Escola Paulista de #Direito 🎓- EPD - oferece cursos de pós-graduação, atualização, desenvolvimento acadêmico e profissional.
Editorial EPD Online
Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *